Professores de Informática Pedagógica





      O Programa de Informatização Pedagógica da Rede Municipal de Ensino de Joinville prevê a inserção das tecnologias no ensino e aprendizagem através dos recursos de informática, com a finalidade de consolidar os programas curriculares do Ensino Fundamental. Para atingir este objetivo, o espaço da sala de informática pedagógica deve ser organizado por um professor com experiência em sala de aula e conhecimento sobre as diversas abordagens de ensino e aprendizagem. É necessário que tenha visão geral do processo pedagógico e perceba as dificuldades e o potencial dos alunos e demais professores, para poder instigá-los e orientá-los. Enfim, deve ser capaz de fazer a ponte entre o potencial das ferramentas midiáticas como computadores, máquinas digitais, televisão, dentre outros, em relação aos conteúdos curriculares (conceituais, procedimentais e atitudinais) a serem desenvolvidos

      Como professor, deve também desenvolver ação conjunta de compartilhamento com o professor regente durante as aulas na Sala Informatizada orientando pedagogicamente os alunos. Neste caso, o professor terá a função de assessoramento pedagógico e, por isso, terá que essencialmente ter formação pedagógica e conhecimento didático no exercício da função.

      Segundo PENTEADO (2000): “Professores devem ser parceiros na concepção e condução das atividades com TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação) e não meros espectadores e executores de tarefas.”

      A presença do professor de informática pedagógica, que está constantemente sugerindo, incentivando e mobilizando o professor regente é extremamente necessária. Pois, conforme PENTEADO (2000): “Não se trata, portanto, de fazer do professor um especialista em Informática, mas de criar condições para que se aproprie, dentro do processo de construção de sua competência, da utilização gradativa dos referidos recursos tecnológicos. Somente tal apropriação da utilização da tecnologia pelos educadores poderá gerar novas possibilidades de sua utilização educacional.”

      Desta forma, a presença de um professor na Sala de Informática Pedagógica contribuirá para o sucesso no processo de ensino e aprendizagem de todos os alunos.

      O conhecimento é um processo em construção permanente, o professor da sala de informática pedagógica deve ser um elemento fundamental na escola, atuando como agente organizador e mobilizador deste processo. A escola deverá, em seu Projeto Político Pedagógico, incluir estrategicamente as TIC (Tecnologias da Informação e da Comunicação) numa dimensão transversal a toda a construção do conhecimento necessário às exigências da atual sociedade da informação e da comunicação. Assim, o professor da sala de informática pedagógica deverá atuar como agente integrador das TIC e multimeios no processo de ensino e aprendizagem.


Professores das Salas de Informática Pedagógica
Responsabilidades:
  • Garantir que todos os alunos e professores interajam na Sala de Informática Pedagógica.
  • Utilizar as ferramentas disponíveis, focando nas habilidades e competências dos alunos e destacando o papel das TIC no desenvolvimento da autonomia e da auto-aprendizagem do aluno.
  • Favorecer atividades colaborativas entre estabelecimentos escolares locais, nacionais e internacionais, promovendo intercâmbios culturais e proporcionando a expressão e a comunicação por meio de trabalhos coletivos, de autoria e/ou que possuam função social.
  • Ampliar os conhecimentos do corpo docente em tecnologias na educação a fim de orientá-los nos seus planejamentos.
  • Utilizar a Sala Informatizada Pedagógica como recurso didático auxiliando alunos e professores na adequação dos conteúdos curriculares e temas transversais às tecnologias digitais e midiáticas,
  • Integrar as TIC no âmbito curricular.
  • Conhecer as técnicas de ensino-aprendizagem à distância integrando-se a comunidades virtuais de aprendizagem.
  • Pesquisar as potencialidades das TIC no apoio aos alunos com necessidades educativas especiais e turmas de alfabetização.
  • Desenvolver nos alunos a cidadania e o (re)conhecimento de outras culturas, visando a interculturalidade através da participação nas atividades em rede.
  • Garantir o respeito a legislação dos direitos autorais tendo como princípio o desenvolvimento de um cidadão responsável.
  • Integrar as TIC no processo de ensino e aprendizagem em parceria com supervisão da Unidade Escolar utilizando as reuniões pedagógicas e horas-atividade.
  
Perfil:
  • Ter abertura à inovação tecnológica e ter capacidade de adaptabilidade aos novos cenários educacionais favorecendo e reconhecendo as práticas pedagógicas inovadoras.
  •  Ser reconhecido pela instituição escolar através da atribuição de mérito às suas práticas inovadoras e propiciadoras de desenvolvimento educacional integrado e contextualizado.
  • Ser crítico em relação às fontes de informação utilizadas, avaliando criteriosamente os documentos eletrônicos, desenvolvendo instrumentos de análise e avaliação em relação à informação veiculada.
  •  Conhecer a dimensão educativa globalizante dos currículos, de forma a agir em conformidade com os contextos numa visão abrangente dos conteúdos disciplinares e estar atento aos projetos pedagógicos das diversas áreas, verificando sua contribuição.
  •  Estabelecer relação interpessoal, possuindo um bom relacionamento com o corpo discente, docentes e demais profissionais da Unidade Escolar.
  • Ser multiplicador e promover a formação continuada em serviço dos demais professores .
  • Construir meios pessoais de acesso ao saber e ao conhecimento, (auto)formação, trabalho em equipe, incluindo-se como elemento em interação com o mundo.
  • Desenvolver a cooperação entre alunos e turmas, fomentar o trabalho de equipe e de resolução de problemas numa lógica de desenvolvimento de cidadania. 
  • Estimular o desenvolvimento de projetos de forma abrangente e interativa (co)responsabilizando-se de forma a integrar, partilhar e desenvolver as competências dos alunos e o seu desenvolvimento pessoal e social.
  • Orientar os alunos na pesquisa, seleção e tratamento de informação recolhida em vários suportes, sendo mediador dos alunos para a utilização crítica e criteriosa das fontes de informação.
  • Ter visão técnica, conhecer os equipamentos e manter-se informado sobre as novas atualizações.
  • Conhecer as matrizes curriculares e o projeto político pedagógico da escola.
 
Ações:
  • Elaborar um plano de ação em conformidade com o projeto político pedagógico da escola.
  • Adequar as atividades e os recursos de acordo com as necessidades dos grupos, objetivos específicos do currículo e as competências que os alunos deverão alcançar.
  • Auxiliar os professores nos projetos e planos de aula mantendo uma extensão entre as atividades desenvolvidas na sala de informática pedagógica e sala de aula, adequando às  necessidades dos alunos e a viabilidade de execução.
  • Auxiliar o professor e o aluno na busca de novas informações e na elaboração de um produto final ou troca de experiências virtuais.
  • Avaliar continuamente, diagnosticando eventuais dificuldades do corpo docente e discente e auxiliá-los.
  •  Fornecer horários flexíveis para o atendimento de alunos e professores com auxílio de um cronograma semanal de horários.
  • Aproveitar os recursos oferecidos na sala de informática pedagógica e incluí-los na prática pedagógica participando das formações continuadas: cursos de aperfeiçoamento e encontros de estudos, para refletir sobre o uso pedagógico, incorporando as tecnologias educacionais nos planejamentos.
  • Incluir a computação em nuvem (internet), para aprendizagem e troca de novas informações, e a utilização de ferramentas como o Google Docs, Dropbox e Evernote para armazenamento de arquivos compartilhados e trabalhos colaborativos.
  • Estimular o uso de GPS e/ou Google Maps para trabalhos que desenvolvam a geolocalização virtual com aplicativos móveis (smarthfones ou tablets) ou não.
  • Pedir para alunos e professores que assinem uma autorização de uso de sua imagem, para a liberação de publicações e exposição de imagens, vídeos, sons, e textos.
  • Divulgar o trabalho desenvolvido na Sala de Informática Pedagógica.
  • Planejar em conjunto com o supervisor e o professor regente de forma transdisciplinar, preferencialmente numa lógica de trabalho por projetos.
Observações:
  • Nunca deixar a sala aberta sem a sua presença ou sem a presença de um professor responsável.
  • Instalar somente softwares autorizados pela PMJ/SME ou softwares livres.
  • Zelar pela conservação da Sala, observando o estado de funcionamento dos equipamentos (hardware e software) e comunicando à assistência técnica ou o setor da SE responsável em caso de alguma irregularidade.
  • Reservar cinco aulas semanais, de preferência nas sextas-feiras, para pesquisa e planejamento de aulas, manutenção, atualização de softwares, instalação de programas e publicação de projetos/ atividades e encontros de formação continuada.

Atribuições dos Professores do Ensino Regular na Sala de Informática Pedagógica
  • Ter bem claro o objetivo e conteúdo do projeto que pretende trabalhar,
  • Entregar e combinar o planejamento, antecipadamente, com o professor de informática pedagógica,
  • Agendar as aulas e no mesmo momento planejar com o professor da sala de informática pedagógica como será desenvolvida a aula: análise ferramentas adequadas à proposta, o tempo de duração aproximado do projeto ou plano de aula e horários.
  • Acompanhar a turma, em fila, com segurança, até a sala de informática pedagógica.
  • Antes de utilizar um software, site ou outro recurso pedir para ser testado com antecedência.
  • Aproveitar todo o tempo da aula.
  • A disciplina, a ordem e a organização dos projetos são da responsabilidade do professor da turma.
  • Apresentar os projetos e/ou atividades, antecipadamente, ao professor da sala de informática pedagógica e supervisora da escola.
  • O professor não poderá ausentar-se da sala de informática pedagógica durante as aulas ou fazer outra atividade.
  • É proibido o uso dos computadores para a impressão de trabalhos e a utilização da internet para trabalhos particulares.
  • Nos dias que as turmas tiverem passeio, reuniões pedagógicas, homenagem cívica e feriados, as aulas poderão ser reagendadas, na semana seguinte, caso tenha horário disponível,
  • Caso os professores das salas de informática pedagógica participem de cursos fora da escola, estes serão divulgados na sala dos professores.
  • Serão impressos apenas os trabalhos que tiverem uma função social, ou seja, que possam ser expostos e lidos pelos alunos dos outros anos e pela comunidade. Ficará a cargo de cada escola esta decisão.

Referências:

PENTEADO, Miriam - BORBA, Marcelo C. - A Informática em ação - Formação de professores , pesquisa e extensão - Editora Olho d´Água, 2000 , p 29.
PROGRAMA DE INFORMATIZAÇÃO PEDAGÓGICA DA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO – 2009
FARIAS,Vinícius. Tendências para a educação nos próximos cinco anos – 2012/2017 – Disponível em: <http://www.educacaoetecnologia.org.br/?p=6076> Acesso em: 19/02/2013.
LOPES, José Julio.A Introdução da Informática no Ambiente Escolar.  Disponível em: <http://www.clubedoprofessor.com.br/artigos/artigojunio.htm> Acesso em: 19/02/2013.